Atenção!!!!!

O SITE Radiofmesperancanossa- não formula notícias, artigos ou vídeos, salvo quando os mesmos são citados como criação própria. Todas as nossas publicações são reproduções fiéis de sites de terceiros. Sendo assim, o conteúdo e/ou opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores, cujas informações estão contidas nos links da fonte, e não refletem, necessariamente, a opinião da Radiofmesperancanossa

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

O fim da pior geração de seres humanos a ocupar o poder no Brasil. Esquerda prosperou e morreu junto com Lula e o PT

O fim da pior geração de seres humanos a ocupar o poder no Brasil. Esquerda prosperou e morreu junto com Lula e o PT - Otávio Sá Leitão
O projeto de poder do PT fracassou. Fato. O projeto de poder do PT foi compartilhado por todos os partidos de esquerda do país. Todos eles prosperaram durante mais de uma década de corrupção comandada pelo PT. Eles não fracassaram. Quem fracassou foi o povo que depositou sua esperança na pior geração de seres humanos que já ocupou o poder no Brasil.

Após 13 anos no poder, os membros do partido não conseguiram criar condições sólidas de desenvolvimento para as camadas mais vulneráveis da sociedade. Os pobres continuam vivendo em condições precárias, seus filhos continuam tendo uma educação de péssima qualidade e vulneráveis a situações de exploração em todos  aspectos, seja na questão do subemprego, prostituição, criminalidade e narcotráfico.

Os pais também não conseguiram estabelecer uma base segura para sustentar suas famílias ao longo dos últimos treze anos.O regime do PT foi todo baseado em esquemas de corrupção e favorecimento de grandes grupos empresariais. Um modelo  neo desenvolvimentista extrativista e até neocolonial amplamente baseado na cultura da propina. Ao povo mais humilde, coube apenas as migalhas. Em treze anos, o PT não realizou nenhuma das grandes reformas, como a agrária, a urbana, previdenciária ou trabalhista por um simples motivo: nunca se importaram com nada disso.

Os governos do PT de Lula e Dilma surfaram na mais extraordinária onda de prosperidade mundial durante quase uma década de commodities supervalorizadas no exterior e não souberam aproveitar os benefícios em prol da sociedade, com investimentos em infraestrutura, por exemplo. Sob o comando de Lula, o Brasil enterrou mais U$ 500 bilhões em empresas simpáticas conhecidas como as “campeões nacionais” como empresas de telefonia, cerveja, carne e empreiteiras. Praticamente todas as “campeões nacionais” do PT faliram ou deram um belo calote no BNDES.

Sob o comando de Dilma, o Brasil Concedeu benefícios extraordinários para empresários, e lá se foram outros cerca de R$ 500 bilhões. Uma verdadeira fortuna simplesmente evaporou sob a forma de incentivos fiscais para o setor automotivo, empresas de eletrodomésticos e afins. Tudo isso sem nenhuma contrapartida social como a geração de empregos. Os empresários lucraram vendendo mais, os bancos lucraram emprestando mais dinheiro e o pobre se endividou, ficou com o nome sujo e muitos tiveram que devolver os bens que comprara. E o governo arrecadou menos R$ 500 bilhões que deixaram de ser investidos justamente em favor dos mais pobres, em áreas como a saúde, segurança e educação.

As maquiagens nas contas públicas através da tal da 'contabilidade criativa' que resultou no episódio das pedaladas fiscais aprofundaram a crise econômica no país. O Brasil foi rebaixado pelas maiores agências de classificação de risco do mundo, perto de 2 milhões de empresas faliram entre 2014 e o final do governo Dilma, e 12 milhões de chefes de família ficaram sem emprego.

Não bastasse os erros no campo econômico e político, a malversação do dinheiro público e o favorecimento de grandes grupos econômicos em detrimento dos pequenos empresários, o PT roubou como se o mundo fosse acabar amanhã.

Até praticamente ontem, toda a esquerda brasileira defendeu os governos e membros do PT que criaram uma verdadeira organização criminosa para assaltar a Petrobras, o BNDES, os fundos de pensão das estatais e e até mesmo os servidores aposentados endividados que contraíram empréstimos consignados nos últimos cinco anos.

Toda a esquerda brasileira ficou ao lado de Lula, Dilma e contra o juiz Sérgio Moro e a Operação Lava Jato, que conseguiu recuperar nada menos que R$ 3.6 bilhões do dinheiro que o PT ajudou a roubar dos cofres públicos.

Neste momento, boa parte da esquerda tenta se desvencilhar de tudo isso. Querem tentar fazer parecer que não foram coniventes com todos estes erros ao longo dos últimos treze anos e se aliaram ao lixo da história do país. Tarde demais para todos. 

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Adam West morre aos 88 anos. Até sempre Batman!

batman
Adam West, o ator que ficou celebrizado pelo seu papel enquanto Batman na série da telinha dos anos 60, morreu aos 88 anos vítima de Leucemia. O ator ficará na memória dos fãs, por ter dado vida aquela que ficou conhecida como a versão mais original do Batman.
Batman de Adam West era desajeitado e super cômico, o ator chegou mesmo a dizer:
"Eu decidi interpretar o Batman por diversão, mas apesar do jeito cômico do personagem, eu o levava muito a sério. Sempre tentei dar o meu melhor para divertir os fãs."
Através de uma declaração oficial, a família do ator disse:
"O nosso Pai sempre olhou para si mesmo como o Cavaleiro da Luz, ele apenas queria criar um efeito positivo na vida dos fãs. Ele foi e sempre será o nosso herói".

Hollywood está de luto

batman
Foram vários os atores que já expressaram as suas condolências pela morte de Adam West. Entre eles destacam-se John Barrowman (ator da sérieArrow), Mark Hamill (Luke Skywalker / Coringa), Julie Newmar (Mulher-Gato da série dos anos 60 do Batman) e Burt Ward (Robin da série dos anos 60 do Batman).
Adam West vestiu recentemente pela última vez o uniforme de Batman, no filme animado "Batman: Return of the Caped Crusaders", onde deu voz ao personagem. Você pode assistir ao trailer no vídeo em baixo:

Até sempre Batman!

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Caio Coppolla: Moro é homem honesto se explicando por crime que não cometeu


Sergio Moro remarca audiência na Câmara para dia 2 de julho. A informação é do presidente do CCJ, deputado Felipe Franceschini, que disse ter acertado detalhes com equipe do ministro da Justiça.
“É ridículo expor a maior autoridade de combate à corrupção no Brasil à sabatina de um Congresso com 3% de aprovação popular e infestado com criaturas do pântano político. O ministro Moro sequer é investigado. Os arquivos vazados não foram periciados, não foram confirmados pelas partes envolvidas. E, além disso, não foram submetidos às autoridades competentes ao grande público e a imprensa na sua íntegra. Na melhor das hipóteses, são conversas particulares obtidas ilegalmente mediante pratica de rackeamento. Temos aqui um homem honesto se explicando por crimes que não cometeu para um dos maiores expertises de corrupção só no Brasil”.

Brasil fica em primeiro lugar em campeonato mundial de robótica nos EUA

Brasil fica em primeiro lugar em campeonato mundial de robótica nos EUA
O Brasil foi reconhecido no principal campeonato mundial de robótica, encerrado no último sábado, em Houston, Texas, nos Estados Unidos. País ficou em primeiro lugar nas categorias de design mecânico de robô e em segundo lugar em estratégia e inovação. Das dez equipes brasileiras que viajaram a Houston, cinco foram premiadas.
Na First Robotics Competition (FRC), voltada a jovens de 14 a 18 anos, duas equipes levaram o "Rookie All Star", premiação máxima concedida aos iniciantes na disputa. A Robonáticos #7565 e a Octopus #7567, ambas do Sesi/Senai de São Paulo, foram as premiadas.
Design. Na First Lego League (FLL), para alunos de 9 a 16 anos, a equipe Red Rabbit, da escola Sesi de Americana (SP), foi reconhecida por ter o melhor design entre as 108 equipes que participaram da FLL no mundial de Houston.
Nesta categoria, os juízes avaliam a estrutura do robô desenvolvido pelos competidores e os conceitos de engenharia utilizados.
A Jedi’s (de Jundiaí/SP) ainda conquistou a segunda posição em estratégia e inovação.
Ainda na FLL, a Techmaker (do Sesi de Blumenau/SC) recebeu o primeiro lugar em Gracious Professionalism, categoria que avalia o cumprimento das metas do torneio, entre elas o compartilhamento de informações, simpatia e profissionalismo dos participantes.
Na categoria FirstTech Challenge (FTC), a equipe Geartech Canaã (do Sesi de Goiânia) foi uma das seis finalistas no prêmio motivação.

VITÓRIA: STF nega pedido de habeas corpus para Lula O ex-presidente Lula teve um tratamento privilegiado no adiantamento de seu julgamento

A segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou nesta terça-feira (25 jun. 2019) o pedido habeas corpus solicitado pela defesa de Lula ainda em 2018. A votação chegou a ser adiada, todavia, como os advogados do petista corrupto exigiram urgência para o julgamento, o caso foi contemplado hoje.
O ex-presidente Lula teve um tratamento privilegiado no adiantamento de seu julgamento e ainda contou com o apoio descarado do ministro Gilmar Mendes, que propôs sua soltura.
“Diante do congestionamento da pauta, eu havia indicado o adiamento, mas tem razão o nobre advogado quando alega o alongamento desse pedido de prisão diante da sentença e da condenação, que foi confirmada em segundo grau no Tribunal Regional Federal. O que eu me abalançaria a propor, como fizemos em outros casos, é conceder medida para que o paciente aguardasse em liberdade a nossa deliberação completa nessa Turma”, disse Gilmar Mendes.Todavia, mesmo com todo esforço de Gilmar e da defesa de Lula, a votação teve o placar final de 2 votos favoráveis ao habeas corpus e 3 contrários.
A favor, votaram apenas Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, enquanto Edson Fachin, Cármen Lúcia e Celso de Mello contra a liberdade do petista que responde 10 processos na Justiça.
Portanto, a decisão do Supremo determina que o petista corrupto permanecerá preso, uma vitória para o povo brasileiro.

sexta-feira, 29 de março de 2019

General diz que militares estão dispostos a dar a vida para 'salvar o Brasil da dominação comunista'

Resultado de imagem para General diz que militares estão dispostos a dar a vida para 'salvar o Brasil da dominação comunista'
Conforme publicação na Revista Sociedade Militar, em texto intitulado "31 de março de 1964, uma data a ser lembrada", o General de Exército Pedro Luis de Araújo Braga expõe suas visões a respeito do Regime Militar e afirma que, se preciso for, os militares estão dispostos a dar a própria vida com o intuito de livrar o Brasil de uma possível "dominação comunista". Leia abaixo e manifeste sua opinião: 31 DE MARÇO DE 1964 – UMA DATA A SER LEMBRADA General de Exército Pedro Luis de Araújo BragaPresidente do Conselho Deliberativo do Clube Militar Completa no próximo mês o seu Jubileu de Ouro o Monumento Cívico-Militar ou a Revolução Democrática Brasileira, na realidade uma contra-revolução que salvou o País do caos para o qual estava sendo conduzido e que postergou, por vários anos, o êxito de nova tentativa de tomada do poder por uma minoria comunista, então encastelada nos sindicatos e outras instituições, bem como em diversas esferas do Governo. Nossos detratores, os vencidos de então, que anistiamos na esperança de paz e de concórdia nacionais, incansáveis, obliterados e empedernidos que são, e outros que não viveram aqueles tempos sombrios mas que procedem como “o papagaio de casa de tolerância do interior”, rotulam-no de “Golpe Militar” que implantou a “ditadura” no Brasil. Este meio século, para eles, significa “anos de chumbo”, ou “anos de escuridão”. Veja também: General venezuelano opositor ao regime arma-se de fuzil e resiste sozinho a prisão ordenada por Maduro A técnica da propaganda aconselha que os slogans, os chavões, as idéias-força, as palavras-chave, devem ser repetidas à larga, até tomarem foros de realidade. E não faltam “marqueteiros” milionários, vendedores de ilusão, para ajudar nesse mister, que conta com a ampla difusão de certa mídia, comprada ou comprometida ideologicamente, e que não respeita ética e nem tem compromisso com a verdade. Se perguntarmos a um desses que engrossam tal corrente, até bacharéis, se sabem o que caracteriza uma ditadura e quais são os parâmetros de uma democracia, terão dificuldade em responder. Ignoram que todos os Presidentes Militares foram eleitos pelo. Congresso e que a maioria dos países democráticos utiliza uma forma indireta de escolha de seus mandatários. Nunca se deram conta – ou esqueceram-se, ou jamais lhes disseram – por exemplo, que José Maria Alkmin, ex- Ministro da Fazenda de JK, foi o Vice-Presidente de Castelo Branco, e que Aureliano Chaves, ex-Governador de Minas Gerais, o foi de João Figueiredo. Não lhes interessa lembrar que o MDB era o partido de oposição e que, por duas vezes, chegou a lançar candidato à Presidência da República, derrotado no voto. E que havia, circulando, jornais contra o governo, como, no Rio de Janeiro, o Correio da Manhã….Ditadura?
Mas, por quê ocorreu, há meio século, o movimento de que estamos falando? A situação nacional deteriora-se a tal ponto que se temia um iminente golpe comunista, tal como o tentado em Novembro de 1935, para a tomada do Poder. Eram greves em atividades essenciais, desabastecimento, inflação galopante, comícios ameaçadores, serviços públicos em crise, as intimidações da CGT. E a Nação, cuja voz era a voz de Deus, aflita, temerosa, apelou para suas Forças Armadas – povo fardado que sempre, ao longo dos tempos, estiveram a seu lado, pois nunca foram intrusas na História Pátria. Como bem escreveu o lendário Osório, “a farda não abafa o cidadão no peito do soldado”. Sempre é bom lembrar a extraordinária “Marcha com Deus e a Família pela Liberdade”, que congregou, em passeata cívica e ordeira, um número incontável e inimaginável de bons brasileiros, de iniciativa e coordenação de Senhoras da sociedade. No âmago das Forças Armadas, a disciplina e a hierarquia, suas bases constitucionais e verdadeiras cláusulas pétreas, eram violentadas às escâncaras. Inspirados na velha tática napoleônica, tentaram dividir-nos, para nos bater por partes. Falava-se, abertamente, em “classe dos sargentos” e “classe dos oficiais”, como se não houvesse uma classe militar única e indivisível, organizada em círculos hierárquicos, sob uma disciplina comum. Teciam-se freqüentes loas aos chamados “Generais e Almirantes do povo” – os “legalistas”, afinados com o Governo e que colocavam a lealdade à figura do Presidente acima de seu compromisso para com a Nação, pois só esta é eterna – e os “Gorilas”, os que manifestavam preocupação com o estado das coisas e, por várias vezes, haviam alertado o Governo para a situação preocupante, na esperança de uma mudança sensata de postura. Mas o Comandante Supremo só ouvia os “pelegos” que tinham livre acesso a ele. Muitos não querem lembrar da revolta dos sargentos em Brasília; da “Associação de Marinheiros e Fuzileiros”, que pregava abertamente a insubordinação e cujos dirigentes, seguidos por outros, acabaram refugiando-se no Sindicado dos Metalúrgicos, que lhes deu apoio e de onde foram retirados, presos; da reunião no Automóvel Clube do Brasil, no Passeio Público do RJ, com o incentivo e a presença de João Goulart, e do espetáculo deprimente de praças carregando nos ombros um Almirante, seu adepto – todos fardados -, demonstração inequívoca de quebra de disciplina e de hierarquia. Não interessa mencionar os comícios comunistas, a ação das Ligas Camponesas, dos “Grupos dos 11”… Era a própria revolução marxista em marcha! Vitorioso o movimento democrático, tão solicitado e aplaudido pela maioria esmagadora da Nação e sem derramamento de sangue – diferente, pois, do que ocorreu em outros países onde foi implantado, pela força, o regime comunista – o Brasil ainda viveu anos difíceis, com o surgimento da luta armada, nas cidades e no campo: assaltos, seqüestros, roubos, atentados, guerrilhas. Foram os comunistas novamente derrotados e, outra vez, não contaram com o apoio da população. Mas, como resultado ou vingança, nossos detratores rotularam todos os que, cumprindo ordens superiores, empenharam-se na defesa da democracia, como “torturadores”, tal como dão, genericamente, a todo profissional da área de Inteligência – essencial a qualquer Estado democrático – o epíteto de “Araponga”. Derrotados naquela luta, apresentam-se hoje como “heróis da democracia”, cada qual fingindo ser um idealista que só queria o bem do Brasil… No fundo, há um interesse por indenizações, bolsas e cargos. E um exemplo dessa desigualdade e injustiça é patente: Mario Kozel Filho, um jovem soldado que durante a prestação do Serviço Militar inicial, estava de serviço de sentinela no Quartel-General do então II Exército, em S. Paulo, foi vítima de um atentado terrorista e morreu; sua beneficiária recebe pensão normal de 3º Sargento, graduação à qual foi promovido post mortem, enquanto que o assassino que o matou, anistiado, recebeu polpuda indenização e tem um salário mensal vitalício, isento de Imposto de Renda… Guerrilheiros de ontem, condenados hoje por outros crimes recentes de corrupção e afins, têm a desfaçatez de se declararem “presos políticos”. De seus companheiros de aventura, hoje no Poder? As obras destes cinqüentas anos aí estão, Brasil afora. É impossível alinhá-las todas nestas poucas linhas. Bem feitas, porque construídas com competência, honestidade e fiscalização. Ninguém foi acusado de corrupção. Não houve majoração indecorosa de preços, nem “mensaleiros”, tampouco dinheiro na meia ou na cueca, nem lavagem e depósitos em contas em paraísos fiscais. Aqueles que as edificaram morreram pobres. Mas, para os detratores sempre ativos, é imperioso desvinculá-las daqueles que as idealizaram e tornaram-nas realidade. Daí até o nome de algumas tentam agora mudar. Na modesta placa de bronze colocada na Ponte Costa e Silva, lê-se: “…É um exemplo da determinação do Povo Brasileiro em caminhar firmemente para o futuro.” Este era o espírito nacional àquela época! Os jovens cantavam: “Pra frente, Brasil!” Hoje, uma entidade que parece não ter nada mais para fazer, quer mudar-lhe o nome. Está olhando pelo retrovisor da História! Será que pretende retirar o nome de Getúlio Vargas, ou Presidente Vargas, que exerceu, verdadeiramente, o governo ditatorial, do Estado Novo, dado a inúmeras cidades, usinas, escolas, hospitais e tantos outros logradouros públicos, no País, de Norte a Sul? E a propósito, não reconhecem que tal ditadura de quinze anos só teve fim, na realidade, quando do regresso vitorioso dos nossos pracinhas que lutaram contra o nazi-fascismo no Teatro de Operações da Itália. Agora, usando a mesma tática do grande general francês antes mencionado, procuram separar o “Exército de hoje” do “Exército de ontem”, fosso este que tentam cavar também nas outras Forças Singulares. Como se iludem! As infiltrações sensíveis de antes de 1964 nelas não se repetiram. Somos todos, da Ativa, da Reserva e Reformados, uma.
FONTE:http://www.folhapolitica.org

terça-feira, 21 de agosto de 2018

VEDEIO DE>>>Oliver Noronha (COMENTARIO DO POETA>>>Fabbio Kostta>>>>PARA FICAREM CLAROS SOBRE O QUE GENTE VAI ENFRENTAR DAQUI PRA FRENTE PRA LIVRAR NOSSOS FILHOS



MEUS AMIGOS, MINHAS CARÍSSIMAS AMIGAS!!! QUERO FAZER UM PEDIDO... POR FAVOR... PARA FICAREM CLAROS SOBRE O QUE GENTE VAI ENFRENTAR DAQUI PRA FRENTE PRA LIVRAR NOSSOS FILHOS, NOSSA FAMÍLIA E NOSSO PAÍS DESSA CORJA DE CANALHAS CORRUPTOS, DESSA ESQUERDA PODRE COMUNISTA E PROMÍSCUA, dessas quadrilhas formadas inclusive por BANQUEIROS.....ASSISTAM ESSE VÍDEO... E caso concordem... COMPARTILHEM o máximo para que outras pessoas possam entender bem também. MUITO OBRIGADO!! Do amigo Fábbio Kostta




Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © Radiofmesperancanossa | Suporte: Mais Template