"Outro 64 será inaceitável", diz Janot sobre tuíte de comandante do Exército...

Resultado de imagem para "Outro 64 será inaceitável" , diz Janot sobre tuíte de comandante do Exército
Janot declarou na rede social que "outro 64 será inaceitável" O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot reagiu à declaração do general Eduardo Villas Bôas, que afirmou que o Exército "se mantém atento às suas missões institucionais"  e compartilha "com os cidadãos de bem" o "repúdio à impunidade". Para Janot, "outro 1964 será inaceitável". "Isso definitivamente não é bom. Se for o que parece, outro 1964 será inaceitável. Mas não acredito nisso realmente", escreveu o ex-PGR fazendo uma referência ao golpe de 1964, quando o então presidente João Goulart foi deposto e teve início a ditadura militar no Brasil. Rodrigo Janot @Rodrigo_Janot Isso definitivamente não é bom. Se for o que parece, outro 1964 será inaceitável. Mas não acredito nisso realmente. oantagonista.com/brasil/generai… 22:51 - 3 de abr de 2
A declaração do comandante do Exército também foi feita pelo Twitter e logo ganhou grande repercussão, sobretudo por ocorrer na véspera do julgamento de habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo STF (Supremo Tribunal Federal), marcado para esta quarta (4). "Asseguro à nação que o Exército brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais", escreveu Villas Bôas. "Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do país e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?". Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, e poderá ser preso se o STF negar o habeas corpus. Os três desembargadores da 8ª Turma entenderam que Lula recebeu o imóvel como propina paga pela empreiteira OAS em troca de contratos na Petrobras. O petista nega ser dono do imóvel e afirma ser alvo de uma perseguição política promovida por setores do Judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal, para impedi-lo de ser novamente candidato à Presidência. O habeas corpus impetrado pela defesa de Lula busca que a pena imposta ao expresidente comece a ser cumprida somente em caso de rejeição de todos os recursos possíveis em todas as instâncias do Judiciário. Lula lidera, com folga, as principais pesquisas de intenção de voto para a corrida presidencial de outubro, mas devido à condenação por um órgão colegiado da Justiça, deve ser impedido de concorrer pela Lei da Ficha Limpa. Leia também: Se Lula for eleito, alternativa será intervenção militar, diz general da reserva . Atos em SP e Rio por prisão de Lula tomam avenidas e pressionam STF Com vigília e militância, Lula verá julgamento em sindicato do ABC Na véspera de julgamento, Cármen fala em momento "turbulento" Instabilidade e sugestão de intervenção militar Mais cedo, o general da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa declarou ao jornal O Estado de S. Paulo que se o STF permitir que Lula se candidate e se "Se acontecer tanta rasteira e mudança da lei, aí eu não tenho dúvida de que só resta o recurso à reação armada. Aí é dever da Força Armada restaurar a ordem. Mas não creio que chegaremos lá", disse Lessa, segundo reportagem publicada no site da revista Exame. O julgamento do recurso de Lula no STF tem sido precedido de forte pressão. A Corte já recebeu dois abaixo-assinados nesta semana, um pela prisão após condenação em segunda instância e outro contrário a esse entendimento. Atos opostos ao ex-presidente e outros de apoio ao petista também têm sido organizados desde esta terça-feira (3). Na quarta, vias de Brasília serão bloqueadas, e manifestantes pró e contra Lula serão separados por grades e policiais militares. Na semana passada, a caravana do ex-presidente Lula pelo sul foi alvejada por três tiros  durante a passagem pelo Paraná. No mesmo dia, o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, declarou à GloboNews que ele e sua família têm recebido ameaças . Na segunda-feira (2), a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, pediu "serenidade"  disse que "violência não é justiça". Já nesta terça, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou esperar um "clima ordeiro" nas manifestações desta semana.
Fonte:https://noticias.uol.com.br
Share:

Nenhum comentário:

Categories

Ordered List

  1. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit.
  2. Aliquam tincidunt mauris eu risus.
  3. Vestibulum auctor dapibus neque.

Sample Text

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation test link ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Definition List

Definition list
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.
Lorem ipsum dolor sit amet
Consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Support

Need our help to upload or customize this blogger template? Contact me with details about the theme customization you need.

Pages

Visitas das Naçoes

LEIA E IMPOTANTE

Atenção Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra, não hospedamos nenhum CD ou programa que seja de distribuição ilegal. Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apaga-lo ou compra-lo após 24 horas. A aquisição desses arquivos pela internet e de única e exclusiva responsabilidade do usuário. Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los.
O que diz a lei brasileira: A Lei 10.695/03 resolve definitivamente a polêmica questão acerca da cópia única para uso privado do copista, sem intuito de lucro, ao inserir o parágrafo 4º no artigo 184, que exclui tal prática, de forma expressa, da incidência das penas previstas nos parágrafos precedentes. § 4o O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto.” (NR) Portanto, copiar obra integral, em um só exemplar, para uso exclusivamente privado, sem intuito de lucro, não é tipificado como crime.

Arquivo do blog